Latin America and Caribbean

VIAF®

Catálogo de autoridade internacional virtual

O Catálogo de autoridade internacional virtual (VIAF) é um serviço internacional criado para facilitar o acesso aos maiores catálogos de autoridade de nomes do mundo. Seus criadores o idealizaram como uma base para a Web semântica que permitisse a alteração do modo de exibição dos nomes de pessoas, para que eles pudessem ser exibidos com o idioma e script escolhidos pelo usuário da Web. O VIAF era inicialmente um projeto desenvolvido em parceria pela Library of Congress dos EUA (LC), a Deutsche Nationalbibliothek (DNB), a Bibliothèque nationale de France (BNF) e a OCLC. Na última década, ele se tornou uma iniciativa colaborativa que envolve um número cada vez maior de bibliotecas nacionais e agências. No início de 2012, os colaboradores incluem 20 agências de 16 países.

A maioria das grandes bibliotecas possui listas de nomes de pessoas, empresas, conferências e localizações geográficas, além de listas para controlar as obras e outras entidades. Essas listas, chamadas catálogos de autoridade, são desenvolvidas e mantidas de forma diferente por cada uma das comunidades bibliotecárias ao redor do mundo. As diferenças no modo de lidar com essas informações ficam evidentes quando dados de várias comunidades bibliotecárias são reunidos em catálogos compartilhados como o WorldCat da OCLC.

O VIAF ajuda a reduzir os custos de manutenção dos catálogos de autoridade e a torná-los mais úteis para as bibliotecas e usuários em geral. Para isso, o VIAF compara e associa os catálogos de autoridade das bibliotecas nacionais e agrupa todos os registros de autoridade de uma determinada entidade em um “super” registro de autoridade que contém os diferentes nomes fornecidos para essa entidade. Ao associar nomes distintos fornecidos a uma mesma pessoa ou organização, o VIAF permite que um número maior de bibliotecas e outras agências reutilizem convenientemente dados bibliográficos produzidos por bibliotecas que atendem a comunidades com diferentes idiomas.

Mais especificamente, o VIAF:

  • Associa registros de autoridade nacionais e regionais, criando um grande registro para cada nome exclusivo
  • Expande o conceito de controle bibliográfico universal, pois (1) permite a coexistência de variações nacionais e regionais na forma autorizada dos nomes; e (2) fornece suporte a variações preferenciais de idioma, script e ortografia
  • Contribui para o conceito de Web semântica

Além de fornecer identificação acessível na Web para entidades que interessam às bibliotecas, o VIAF cria a estrutura necessária para permitir a localização de dados bibliográficos, uma vez que versões locais dos nomes (por exemplo, em diferentes scripts, ortografia ou outras variações) ficam disponíveis para pesquisa e exibição. Por exemplo, os usuários alemães podem ver um nome exibido da forma estabelecida pela DNB, enquanto os usuários franceses podem ver o mesmo nome exibido da forma estabelecida pela BnF, e os usuários anglófonos podem ver o nome no formato estabelecido pelo catálogo da LC/NACO. Os usuários de cada país também podem ver os registros de nomes no formato estabelecido por entidades de outros países, o que torna as autoridades realmente internacionais e facilita as pesquisas em qualquer idioma.