Latin America and Caribbean

Bibliotecas públicas lideram iniciativa para assegurar o acesso público ao conteúdo digital

DUBLIN, Ohio, EUA, 10 de julho de 2012—O Instituto de Serviços de Museu e Bibliotecas (IMLS, Institute of Museum and Library Services) concedeu US$ 99.957 à OCLC para uma nova iniciativa, “A grande mudança: ampliando a participação das bibliotecas públicas em nosso futuro digital.” O objetivo do subsídio é entender melhor os desafios que as bibliotecas públicas dos EUA enfrentam ao oferecer conteúdo em e-books para usuários, ao mesmo tempo que asseguram que os americanos continuem tendo acesso a conteúdos produzidos comercialmente por meio de suas bibliotecas públicas, mesmo com mudanças de formato.

A OCLC criará uma parceria com a Associação de Bibliotecas Americanas (ALA, American Library Association) e com a Associação de Bibliotecas Públicas (PLA, Public Library Association) para analisar o cenário de e-books e desenvolver em conjunto recomendações para gerenciar o ambiente de e-books a fim de assegurar o acesso público adequado a esses recursos emergentes.

Pesquisas indicam que as bibliotecas estão em um ponto crucial no investimento em conteúdo eletrônico à medida que os gastos com as coleções de e-books e publicações eletrônicas continuam ultrapassando constantemente os gastos com livros e periódicos impressos a cada ano — e é provável que aumentem exponencialmente com o crescimento rápido da adoção dos e-books.

  • O número de bibliotecas públicas que oferecem e-books dobrou nos últimos cinco anos — de 38% para 76%, de acordo com um novo relatório da ALA. Trinta e nove por cento das bibliotecas também oferecem e-readers para empréstimo.
  • Os e-books dominam as preocupações das bibliotecas públicas e são a iniciativa nova mais popular desse ano de acordo com a pesquisa de membros da OCLC.
  • Em 2011, as coleções de e-books de bibliotecas públicas cresceram impressionantes 183% de acordo com o Library Journal's EBook Penetration & Use in Public Libraries.
  • De 1999 a 2009, os recursos eletrônicos mais do que dobraram em porcentagem de gastos totais da coleção, de 5,4% para 12%, de acordo com o IMLS.


"Agora é o momento de trabalharmos juntos para que o aumento dos e-books não resulte em uma sociedade na qual o conteúdo está menos acessível do que estava na era da impressão", disse a diretora do IMLS, Susan Hildreth. "Enquanto sociedade, dependemos do fluxo livre de informações e ideias para fortalecer nossa economia e democracia. Tenho confiança de que encontraremos novas estratégias que incluam inovações digitais empolgantes e que continuem a oferecer os serviços bibliotecários essenciais."

"Nossos membros dizem que a preocupação principal na área de bibliotecas públicas atualmente é manter as comunidades conectadas às tecnologias de informação e comunicação e ao longo de sua mudança para os formatos digitais," disse Cathy De Rosa, vice-presidente global de marketing da OCLC. "Nós reconhecemos o investimento contínuo do IMLS em pesquisa e suporte para bibliotecas públicas ao assegurar acesso igualitário para todos."

Esse prêmio continua a discussão sobre bibliotecas públicas apoiadas pelo IMLS apresentada por Martin Gómez na Biblioteca Pública de Los Angeles em novembro de 2011. As atividades de auxílio incluirão:

  • Investigação da natureza e extensão dos desafios que as bibliotecas públicas enfrentam nessa área e identificação de possíveis soluções
  • Uma congregação de líderes de bibliotecas públicas e outros para determinar estratégias específicas para assegurar acesso público ao conteúdo digital
  • Relatórios de estratégias que todas as bibliotecas públicas podem usar para melhorar seu próprio trabalho nas comunidades locais.

Gómez (University of Southern California), Patrick Losinski (Columbus Metropolitan Library), Brian Bannon (Chicago Public Library) e Vailey Oehlke (Multnomah County Library) orientarão as atividades do programa, que serão coordenadas de perto com o grupo de trabalho de conteúdo digital e bibliotecas da ALA, codirigido por Sari Feldman (Cuyahoga County Public Library) e Robert Wolven (Columbia University).

"A ALA aguarda ansiosamente a oportunidade para compartilhar o conhecimento que adquirimos no último ano com esse novo trabalho de e-books", disse a presidente da ALA, Maureen Sullivan. "Esperamos também que esse trabalho traga pesquisas valiosas para fortalecer a posição da ALA em defesa da possibilidade de as bibliotecas obterem e-books sob condições razoáveis."

O envolvimento da PLA nesse esforço oferece a oportunidade de solicitar retorno de milhares de bibliotecários públicos em todo país. "Nossos bibliotecários estão na linha de frente da revolução dos e-books e devemos oferecer a eles o maior número de ferramentas possível para que eles naveguem nesse terreno", disse a membro do conselho da PLA, Vailey Oehlke. "Estamos aguardando ansiosamente as novas percepções desenvolvidas a partir desse projeto que usaremos a favor das causas que a PLA defende".

Sobre o IMLS
O IMLS é a fonte principal de apoio federal das 123.000 bibliotecas e 17.500 museus do país. Por meio de subsídios, desenvolvimento de políticas e pesquisa, ajudamos comunidades e indivíduos a prosperar por meio do amplo acesso público ao conhecimento, herança cultural e aprendizado permanente. Para saber mais sobre o IMLS, acesse www.imls.gov.

Sobre a ALA e a PLA
A ALA é a maior e mais antiga associação de bibliotecas do mundo, com aproximadamente 60.000 membros em bibliotecas acadêmicas, públicas, escolares, governamentais e especiais. A missão da ALA é liderar o desenvolvimento, a promoção e o aperfeiçoamento de serviços de biblioteca e informação e da profissão de bibliotecário para aprimorar o aprendizado e garantir o acesso a informações para todos. Para obter mais informações, acesse www.ala.org.

A PLA, com mais de 11.000 membros, é uma das divisões com crescimento mais rápido da ALA. Fundada em 1944, a PLA é uma organização dirigida por membros que existe para apoiar um programa diverso de comunicação, publicação, apoio, educação contínua e programação de seus membros e outros interessados no avanço do serviço de bibliotecas públicas. Para obter mais informações, acesse www.pla.org.

Sobre a OCLC

Fundada em 1967, a OCLC é uma organização de pesquisa e serviço de bibliotecas computadorizadas sem fins lucrativos e organizada por membros dedicada aos objetivos públicos de expandir o acesso a informações no mundo e reduzir os custos das bibliotecas. Mais de 72.000 bibliotecas de 170 países usam os serviços da OCLC para localizar, adquirir, catalogar, emprestar, preservar e gerenciar materiais de biblioteca. Pesquisadores, estudantes, professores, acadêmicos, bibliotecários profissionais e outras pessoas que buscam informações usam os serviços da OCLC para obter informações bibliográficas, resumos e textos completos quando e onde necessário. A OCLC e suas bibliotecas associadas produzem e mantêm de forma cooperativa o WorldCat, o maior banco de dados on-line do mundo para a descoberta de recursos de biblioteca. Pesquise no WorldCat na Web em www.worldcat.org. Para obter mais informações, acesse www.oclc.org.

OCLC, WorldCat e WorldCat.org são marcas comerciais e/ou de serviço da OCLC Online Computer Library Center, Inc. Nomes de produtos, serviços e empresas de terceiros são marcas comerciais e/ou de serviço de seus respectivos proprietários.

Para obter mais informações

  • Bob Murphy

    Bob Murphy

    Manager, Media Relations

    O: 614-761-5136